domingo, 17 de agosto de 2008

in Sonata



Sonata

in separável.

1 comentário:

ivone disse...

agora saio feliz hoje aqui em casa onde me sento e reouço o "meu" piano também. belíssima a ilustração dessa sonata que já faz parte da minha memória e que revejo sempre contendo a imagem daquele mergulhar em que o silêncio das teclas quase mas quase que chega ao fundo de um mar que mais não se trata do que portas ao céu onde se consegue tocar

uma história que nos toca não será?

obrigada pela partilha