domingo, 10 de agosto de 2008

Livros.

A propósito do livro “Marítimos Africanos um Clube com História” de Filipe Zau

Um intelectual com a marca da Angola livre

Artur Queiroz Marítimos Africanos um Clube com História” é uma obra notável de um notabilíssimo intelectual angolano nascido e criado para as Letras, na Angola independente. É um livro que conta estórias de vidas embarcadas em todos os cais da nossa memória e que se repartiram pelas sete partidas. Filipe Zau, o autor da obra, confronta-nos, em primeiro lugar, com a condição do negro africano na Europa Medieval e em particular com Portugal. Afinal os portugueses já tinham genes negros mesmo antes de existir Portugal. É por isso que a aristocracia ociosa da época do Marquês de Pombal, incapaz de compreender o génio de um estadista que decidiu governar um povo que não se governa nem se deixa governar, quando se viu livre do Primeiro-Ministro do Rei D. José, logo proclamou que Sebastião José de Carvalho e Melo era quinto neto da Rainha Ginga. E, de facto, era filho de uma negra.(...)
continua aqui: http://www.jornaldeangola.com/artigo.php?ID=89966&Seccao=cultura

Sem comentários: