sábado, 2 de agosto de 2008

Mares. Jardins. Luxúria

Sou navegador de sete mares
Senhor dos Jardins suspensos e insuspeitos
Comandante da luxúria, da devassidão
da plena e estanque hora viva,
a hora da manhã
Sou do mundo e dos outros
sou pedaço de terra desterrada,enterrada,superfície
sou água fria da chuva
sou silêncio da madrugada
a dos boêmios
a dos bem-aventurados homens e mulheres
possuídores e devassadores da noite
todas, as de choro, as de riso
estou entre as pessoas
e apenas decido viver dentro de uma delas
aquela por onde navego: os meus sete mares
aquela dos irrepreensíveis jardins e aromas
aquela cuja devassidão e luxúria salvam a tola vida.

Sem comentários: