domingo, 9 de novembro de 2008

a lenda dos Irmãos da Montanha



Eles chegaram. Podia ver lá do alto.a poeira da estrada os cobria. São eles. Não sei ao certo que palavras dizer a eles.não sei como consegui vir até aqui. O sol machuca-me a visão. Os irmãos da montanha chegaram.

Um grande fogo foi acesso. A poeira agora baixara.éramos só nós naquela incrível montanha.

Na longa noite, daquele começo de inverno.Nós olhamos vagarosamente. Como se pudéssemos lembrar.

Coisas guardadas nos porões escurecidos da mente.A noite avançando e o silêncio me consumia, até perceber nossa adaptação a tão distante falares.Estávamos escolhendo que forma poderíamos nos comunicar que fosse de agrado a ambos.O amanhecer se aproximava e "eles" o tornaram mais vagaroso. Eu podia mais que vê-lo, senti-lo. É como nascer de novo. A luz vai rasgando e avançando na minha escuridão, um ventre escuro.

Fui trazida da emoção rediviva por um deles.

- vamos começar.

Suas palavras em tom grave foi rompendo o silêncio do fim da madrugada e era como se fosse sustentada pelo vento: pairavam sobre mim.

Meu tempo foi diluindo, o espaço geográfico foi se transformando até ter um aspecto de milhões de anos atrás.Tudo ao redor modificou-se.

- eis o que querias ver

Todos estão ali bem diante pude notar cada traço meu em cada um deles.

- sabes que devia ter vindo há mais tempo. Foi demorada e espera.

Sorri. Todos vieram.

- tudo que acredita ter vindo buscar aqui. Já está dentro de ti. Viemos por que precisavas saber que esse encontro estava marcado -

Me senti completo.

Segue os sons de nossos tempos, qualquer ruído que o faça lembrar de nós. recorda cada um e terás as respostas. Elas estão lá fora. Nesse pequenino mundo.

Encontra os olhos do mar. Lá estarão os ensinamentos.Protege-o. muitos tentarão tirá-lo de ti. Cuida do teu guia. E cumpre teu juramento.


Os irmão da montanha chegaram. A profecia se cumpriu.


Desci a estrada da longa montanha, a floresta movia-se e o dia ainda vagarosamente nascia. Já não lembrei mais da sensação da luz. Agora, tudo mudara. Eu mudara e precisava encontrar meu lugar nesse mundo.

_

_

uma imagem de ingirogiro

1 comentário:

delusions disse...

uma jornada bonita e necessária...



Sofia