quinta-feira, 1 de janeiro de 2009

Revoluções???


No dia 20, a Bolívia se tornará o terceiro país da América Latina a erradicar o analfabetismo. O primeiro foi Cuba, em 1961. Depois, foi a vez da Venezuela, em 2005. E, justamente com a ajuda de cubanos e venezuelanos, o governo do presidente Evo Morales, em menos de três anos, pôde ensinar 820 mil pessoas a ler e escrever. O método utilizado foi o “Yo, sí puedo”, criado pela Revolução Cubana, que também contribuiu com assessores e equipamentos.Na entrevista a seguir, o cubano Javier Labrada Rosabal e o boliviano Pablo Quisber, ambos coordenadores do programa de alfabetização, explicam o método e contam como o projeto se desenvolveu e foi implementado na Bolívia.


Tenho por hábito pela manhã ler jornais, de vários países, através da internet . Ao entrar no site do Pátria Latina deparei-me com esta notícia acima. O artigo seguido de uma entrevista, dá-nos uma boa reportagem sobre o fim do analfabetismo na Bolívia. Já não era sem tempo. Posto que o analfabetismo na Amnérica do Sul é algo alarmante. Mas na verdade não foi esse fato em si que me chamou a atenção.


Curiosamente o que chama a atenção nesta matéria é exatamente o nome do programa de combate ao analfabetismo criado pela Revolução Cubana: "Yo, sí puedo" . Não domino o espanhol mas numa tradução literal seria algo como: "Eu, sim poder" - mas numa tradução mais livre poderia ser lido dessa forma: "Sim, eu posso". Considerando que a frase incita a todos saberem que é possível em qualquer idade aprender a ler.

Lembrei-me de ver algo assim em algum lugar e ... Não demorei muito para que me viesse a mente ... "Yes, we can" - o slogan da Campanha do Senador Barack Obama, hoje presidente dos EUA eleito. A tradução é simples : "Sim, nós podemos". As duas frases só contém uma diferença, uma está no singular outra no plural.

Que coincidência!

_
_
uma imagem de Rizalgeo

2 comentários:

Oliver Pickwick disse...

É um fato importante e significativo. Agora, falta erradicar a intransigência e a incompetência administrativas, além do clima retrô de ditadura das bananas da década de 60.
Um abraço!

J.R. Lima disse...

Não será ótimo se não for só coincidência?

Fico me perguntando quando o Brasil vai erradicar o analfabetismo, e, confesso que fico triste ao não ver grandes perspectivas.

Ótimo este blogue! Um achado, sem dúvida!