terça-feira, 23 de junho de 2009

Reflexos



Invento sonhos

nele posso tocá-la

ser terno e devagar


- gostas assim -



Esse seu feminino, a demorar na minha boca,

sutil e singular

reflexo, cada canto do canto do teu olhar

Rumoroso amor esse. O Nosso...

de pensamentos ousados a sobrar

me sussurras: sou tua mulher

nos sonhos que invento

teu corpo é minha chama. quente.

O mundo perde a importância

nem sei eu que horas são

sei de ti mulher : livre-libertina-ardente

a deitar sobre mim

E que quer. quer. Apenas me quer.

_
_
_
uma imagem de Grammy and Koropop's

4 comentários:

Dois Rios disse...

Pra que todo o resto quando o sonho é uma realidade que se toca?

Beijo,
Inês

Nilson Barcelli disse...

O canto à mulher amada é inesgotável.
Neste excelente poema, vc até a colocou a falar... criando um diálogo muito interessante e raríssimo na poesia.
Parabéns por mais este belíssimo poema.
Abraço.

maré disse...

eu também gostei muito

"rumuroso amor esse"

e a pele? fala?

Paula Raposo disse...

Lindíssimo!! Apenas se querer...muitos beijos.