segunda-feira, 6 de julho de 2009

XXIII - A Viagem desta Noite - Refúgio


Deve existir um lugar onde eu possa morar
onde o silêncio seja o dia a dia que possa eu, vivenciar.
.
.

O lugar das árvores solitárias.

_
_

4 comentários:

isabel mendes ferreira disse...

onde seja lugar de vida de dentro.




BELO.


puro.

Vieira Calado disse...

Sim, pois!

Deve haver um lugar parta os poetas.

Cumprimentos

Tchi disse...

A maior árvore dessa morada do silêncio que diz tanto está no lugar da tua alma, onde só tu sabes o que é e como é. Onde só tu entras e te adentras.

Paula Raposo disse...

Deve existir sim. Um dia vamos encontrá-lo...beijos.