sábado, 22 de agosto de 2009

Acerca de Dylan Thomas



ESTE LADO DA VERDADE

Para Llewlyn

Este lado da verdade,
Meu filho, tu não podes ver,
Rei de teus olhos azuis
No país que cega a tua juventude,
Que está todo por fazer,
Sob os céus indiferentes
Da culpa e da inocência
Antes que tentes um único gesto
Com a cabeça e o coração,
Tudo estará reunido e disperso
Nas trevas tortuosas
Como o pó dos mortos.

O bom e o mau, duas maneiras
De caminhar em tua morte
Entre as triturantes ondas do mar,
Rei de teu coração nos dias cegos,
Se dissipam com a respiração,
Vão chorando através de ti e de mim

POEMA DE DYLAN THOMAS
(tradução: Ivan Junqueira)

_
_
uma imagem de Auré From Paris
(for you)

2 comentários:

Vieira Calado disse...

Bonito, este poema!

Cumprimentos meus

maré disse...

e a verdade é uma

MONTANHA!


do lado de cá dos muros

um beijo D